terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Demanda das empresas por crédito recua 0,3% em 2017, aponta Serasa Experian

Foi o terceiro ano consecutivo de queda
A demanda das empresas por crédito recuou 0,3% em 2017 na comparação com o ano de 2016, conforme apurou o Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito. Foi o terceiro ano consecutivo de queda na demanda empresarial por crédito (a última alta foi de 5,0% em 2014), porém menor que as retrações de 2,2% em 2016 e de 1,9% em 2015.
De acordo com os economistas da Serasa Experian, a retração da demanda empresarial por crédito no ano passado foi devida à queda de 4,5% observada durante o primeiro semestre. Já na segunda metade do ano, com a consolidação do crescimento econômico e com a continuidade da redução das taxas de juros, a procura das empresas por crédito subiu 3,9% em relação ao segundo semestre de 2016, porém esta alta não foi suficiente para compensar a retração de 4,5% realizada na primeira metade do ano.
Análise por porte
A queda da busca empresarial por crédito em 2017 foi determinada pelo comportamento das médias e grandes empresas que exibiram retrações de 7,6% e de 6,6%, respectivamente. Já as micro e pequenas empresas registraram estabilidade na demanda por crédito no ano passado.
Análise por setor
Em 2017, o setor de serviços exibiu crescimento de 0,8% em sua procura por crédito. Entretanto, tal movimento positivo foi superado pelas quedas de 2,6% das empresas industriais e de 1,0% das empresas comerciais em suas demandas por crédito.
Análise por região
Em 2017, a demanda empresarial por crédito recuou em quase todas as regiões do país: Norte (-2,0%); Centro-Oeste (-1,5%); Nordeste (-0,3%); Sul (-0,1%). Apenas na região Sudeste, com alta de 1,4%, a demanda empresarial por crédito demonstrou crescimento no ano passado.
Metodologia do indicador
Indicador Serasa Experian da Demanda das Empresas por Crédito é construído a partir de uma amostra significativa de cerca de 1,2 milhão de CNPJ consultados mensalmente na base de dados da Serasa Experian. A quantidade de CNPJ consultados, especificamente nas transações que configuram alguma relação creditícia entre as empresas e as instituições do sistema financeiro ou empresas não financeiras, é transformada em número índice (média de 2008 = 100). O indicador é segmentado por região geográfica, setor e porte.
Fonte: Serasa Experian

Nenhum comentário:

Postar um comentário