quarta-feira, 3 de maio de 2017

Cinco padrões de pensamentos negativos que podem acelerar o envelhecimento

As pessoas gastam enormes quantias de dinheiro para ter uma aparência mais jovem, investindo em transplantes de cabelo, botox ou cremes antirrugas. Mas, e se tudo que precisássemos para ficar mais jovens fosse mudar nossa maneira de pensar?
Elizabeth Blackburn, cientista vencedora do prêmio Nobel, e Elissa Epel, psicóloga, pesquisaram os efeitos dos telômeros durante anos. Em seu novo livro, The Telomere Effect: A Revolutionary Approach to Living Younger, Healthier and Longer, (O Efeito Telômero: Uma Abordagem Revolucionária para uma Vida mais Jovem, Longa e Saudável, em tradução livre) que teve um trecho publicado no Ted, as autoras explicam como certos pensamentos geram telômeros mais curtos, o que pode causar um envelhecimento acelerado e uma morte prematura.
Os telômeros são, essencialmente, as extremidades dos nossos cromossomos. Eles registram muitos fatores, incluindo o quanto comemos e nos exercitamos. O encurtamento dos telômeros está associado ao envelhecimento, à mortalidade e às doenças relacionadas com a idade.
Blackburn e Epel sugerem que certos padrões de pensamento podem causar o encurtamento dos telômeros.
Um deles seria a “hostilidade cínica”, uma combinação de raiva e dúvidas frequentes sobre se outras pessoas podem ser confiáveis.
“Uma pessoa que vive num padrão de hostilidade cínica não pensa, por exemplo, que odeia filas de supermercado, mas acredita que os outros deliberadamente fizeram suas compras mais rápido só para criar a fila e dificultar sua vida”, explica Blackburn
Ela também ressalta que já há comprovações científicas de que pessoas que exibem traços de hostilidade cínica estão mais sujeitas a doenças cardiovasculares, metabólicas e mortes prematuras.
O segundo tipo de pensamento negativo que afeta nossos telômeros é o pessimismo. Na pesquisa feita por Blackburn e Epel, as pessoas que atingiram a pontuação mais alta na escala de pessimismo, tinham telômeros mais curtos e também tendiam a morrer prematuramente.
O terceiro pensamento negativo que afeta a velocidade do envelhecimento é a ruminação, o ato de repetir incessantemente um problema em sua cabeça. Em um outro estudo feito pelas autoras, dessa vez com mulheres, ficou comprovado que quanto mais elas ruminam seus problemas, menores são seus níveis de telomerase nas células de envelhecimento CD8.
Nosso quarto vilão é a supressão de sentimentos e pensamentos indesejados. Por mais que afastar pensamentos que induzem a ansiedade possa parecer uma boa solução para se viver melhor, não é bem assim que funciona. Em geral, quanto mais você tenta evitar um pensamento, mais ele exige a sua atenção, gerando uma grande quantidade de estresse. Segundo o estudo realizado por Blackburn e Epel, evitar os sentimentos negativos é uma prática associada ao encurtamento dos telômeros.
Finalmente o último padrão de pensamento negativo é a divagação. Em algum momento dos seus dias ou semanas, a maioria das pessoas fica susceptível a divagar. Um estudo feito pelas autoras demonstrou que mulheres que relatam altos níveis de divagação tinham telômeros mais curtos.
As autoras afirmam que o envelhecimento, portanto, pode ser “acelerado, retardado e, em alguns aspectos, até mesmo invertido”, conforme elas descobriram em seus experimentos sobre o alongamento dos telômeros. Para evitar envelhecer antes do tempo, precisamos ter consciência de como nossos pensamentos negativos nos afetam, para que possamos nos desvencilhar deles.
Olivia Blair

Nenhum comentário:

Postar um comentário