quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Economistas preveem que emprego não volta a níveis pré-crise em 2018

O desemprego só deverá cair na segunda metade do ano que vem. A volta a níveis anteriores à crise, de praticamente pleno emprego, não é o cenário mais previsto por economistas para 2018.
O PIB poderá estar crescendo na virada deste ano, lembra Felipe Salles, economista do Itaú Unibanco. ´É como uma locomotiva, a indústria entrou primeiro e sai antes. O emprego é o último a se mexer. O desemprego só deverá cair na segunda metade de 2017. Pode ocorrer, antes, mas é menos provável´, diz.
´Em 2018, estaremos com desemprego em queda, mas não de volta aos níveis anteriores à crise, embora seja muito cedo para dizer.´ A velocidade da recuperação depende em grande parte da aprovação de reformas, adverte. ´Se andar bem nessa direção, poderemos ter crescimento mais forte.´

Nenhum comentário:

Postar um comentário