quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Ficar um mês sem beber realmente adianta alguma coisa?

É possível que você conheça alguém que está fazendo um “mês sóbrio” — trinta dias sem ingerir bebidas alcoólicas, geralmente depois de um período regado a bastante álcool. As regras são simples: durante um mês, troque a cerveja, o vinho e as bebidas destiladas por opções não-alcoólicas.
Muitas pessoas têm como objetivo perder alguns quilos, ao mesmo tempo em que esperam dar aos seus fígados uma pausa na tarefa de processar o álcool. É um esforço bem intencionado, mas será que ele realmente faz alguma diferença na sua saúde?
Se você está pensando em ficar um mês sem álcool, talvez seja melhor, em primeiro lugar, pensar em por que você quer fazer isso, diz o especialista em nutrição e medicina preventiva David Katz, fundador do Yale-Griffin Prevention Research Center e membro do Conselho Consultivo do Yahoo Health.
“Se você está fazendo esta pergunta depois de um período intenso de ingestão alcoólica, pode concluir que o consumo foi exagerado e você não deve repeti-lo no futuro!” Katz disse ao Yahoo Health. Você pode protestar e dizer que não tem bebido tanto assim, mas Katz afirma que “Se você acha que existe a necessidade de ficar um mês sem beber, isso sugere que você tem um problema com o álcool.”
O que o mês de abstinência faz pelo seu fígado
Embora as pessoas queiram acreditar que tirar férias do álcool vai eliminar os excessos, Katz diz que isso não é verdade. “Se você exagera durante alguns meses e depois fica um mês inteiro sem beber achando que isso irá equilibrar as coisas, saiba que não vai. As pessoas precisam entender isso,” Katz explica. Uma pausa de um mês não vai curar o seu fígado — que processa o açúcar do álcool e pode ser danificado pelo consumo exagerado — ou o seu coração — que também pode ser negativamente impactado pela bebedeira em excesso. Mais que isso, Katz afirma que um hábito irregular de consumo, alternando períodos de exagero e abstinência, pode ser mais prejudicial do que beber consistentemente, com moderação.
“O que nós sabemos é que beber esporadicamente não é igual a tomar uma taça de vinho no jantar,” diz Katz. “Existe uma condição chamada síndrome do coração pós-feriado, caracterizada por um efeito tóxico na estrutura do coração, principalmente como resultado de uma ingestão ocasional e exagerada de álcool — ela não ocorre se você beber moderadamente quase todos os dias.”
Será que você está mesmo “curando seu fígado”? Não, embora você não vá causar novos estragos nele, durante um mês.
O que o mês de abstinência faz pelo seu cérebro
Passar um mês sem álcool realmente tem um benefício, diz Katz, mas não é um tamanho de calça menor ou um fígado “desintoxicado”: a abstinência pode causar uma mudança mental, em vez de uma física (esta última não ocorre, pelo menos em um primeiro momento).
“Eu classificaria um mês de sobriedade como o equivalente a um jejum intermitente, uma dieta de sucos ou um plano detox. E não há nenhuma evidência real de que qualquer um deles traga algum benefício físico,” Katz explica. “No entanto, é como reiniciar um computador — ele faz com que você pare, fique mais consciente e atento, e há uma oportunidade de dar início a um padrão que seja melhor para você.”
Então, se você estiver preso a um padrão de consumo de álcool que não seja bom para a sua saúde, ficar um mês de sem beber, poderia forçá-lo a evitar o álcool de forma consciente. Ao cortar o vício completamente, você irá alterar os padrões que estabeleceu para si mesmo. “Você está reiniciando o seu relacionamento com o álcool e, teoricamente, irá fazer escolhas mais conscientes quando chegar o final do mês,” diz Katz. “Eu acho que a oportunidade de renovar qualquer comportamento é benéfica, se você compreender que este é apenas o passo inicial; o que você fizer depois deste período é o que importa.”
O que o mês de abstinência faz pelo seu peso
Embora nada seja garantido, existem alguns potenciais benefícios físicos, que poderiam surgir ao abandonar a bebida alcoólica por um mês.
O álcool possui uma quantidade significativa de calorias e é majoritariamente composto de açúcar, por isso cortá-lo por um mês pode levar à perda de peso. Uma porção normal de cerveja ou vinho contém cerca de 150 calorias, enquanto a média de um drinque como a margarita é de 500 calorias. Se você costuma tomar alguns drinques pelo menos algumas vezes por semana, e passar a substitui-los por água com ou sem gás em vez de refrigerantes e sucos, provavelmente você vai chegar ao fim do mês menos inchado e com alguns quilos a menos. Voltar aos hábitos antigos no mês seguinte praticamente garante que estes benefícios não durem muito, mas se tirar um período de férias do álcool ajudar a criar uma mudança nos seus hábitos, este pode ser o primeiro passo no caminho da perda de peso sustentável e de uma saúde melhor.
Um mês de sobriedade faria bem a você?
Se você acha que precisa fazer uma pausa do álcool, faça. Você vai, no mínimo, evitar algumas ressacas, e pode sair da experiência com uma nova habilidade de beber com moderação, em vez de excessivamente. No entanto, resista ao desejo intenso de contar a todos que você conhece sobre como está limpando seu fígado e eliminando toxinas — você pode ficar sem drinques sem amigos, bem rápido.
Yahoo Health
Molly Shea
Editora assistente

Nenhum comentário:

Postar um comentário