segunda-feira, 7 de julho de 2014

Semana começa com mais de 50 mil vagas em concursos por todo o país

O campanha eleitoral não interrompe a abertura nem a realização de concursos públicos. A única restrição é para a nomeação de candidatos aprovados, já que a legislação impede a contratação ou a admissão de servidores públicos nos três meses antes do pleito e até a posse dos eleitos, portanto de 5 de julho a 1º de janeiro. Nesse contexto, a semana começa com certames por todo o país, que oferecem mais de 50 mil vagas, 9 mil delas no Distrito Federal. Os maiores salários passam de R$ 20 mil.
Para os candidatos já inscritos e que estavam preocupados com o período eleitoral, o Ministério do Planejamento garante que os concursos não estão proibidos, podendo ser realizados a qualquer tempo, antes e depois das eleições, conforme entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Quanto à proibição de nomeação, os especialistas explicam que ela serve para proteger servidores públicos de perseguições políticas e coibir o governante de usar suas prerrogativas com fins eleitoreiros, nomeando candidatos aprovados para ganhar votos.
Para os candidatos já inscritos e que estavam preocupados com o período eleitoral, o Ministério do Planejamento garante que os concursos não estão proibidos, podendo ser realizados a qualquer tempo, antes e depois das eleições, conforme entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Quanto à proibição de nomeação, os especialistas explicam que ela serve para proteger servidores públicos de perseguições políticas e coibir o governante de usar suas prerrogativas com fins eleitoreiros, nomeando candidatos aprovados para ganhar votos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário