quinta-feira, 13 de junho de 2013

Um ano para a Copa: Natal vê contraste entre arena e mobilidade

Arena das Dunas - 3 de junho de 2013 (Foto: Canindé Soares)
A um ano da Copa do Mundo, Natal ainda enfrenta problemas de infraestrutura e grande parte das obras de mobilidade urbana ainda não foi executada. A ampliação da Avenida Engenheiro Roberto Freire, na zona Sul da cidade, foi retirada do projeto inicial e não contempla mais as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa.
Outras obras previstas para este setor são os acessos aos aeroportos, em Parnamirim e São Gonçalo do Amarante, que ainda não saíram do papel. A única obra que está próxima de ser entregue é o prolongamento da Avenida Prudente de Morais, que interliga Natal a Parnamirim e servirá como fluxo para o Aeroporto Internacional Augusto Severo, desafogando o trânsito da BR-101.
Para o secretário extraordinário para Assuntos Relativos à Copa do Mundo 2014, Demétrio Torres, que também é o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagens (DER) no Rio Grande do Norte, as obras de mobilidade urbana são os “gargalos” da Copa do Mundo em Natal, pois incluem municípios vizinhos.
- As obras que promovem a alteração na malha viária próximas são as mais complicadas, porque exigem processos de desapropriações de terras e licitações que necessitam de um detalhamento maior, e isso prolonga o tempo de conclusão. Mesmo assim, os recursos dessas obras estão assegurados e alguns deles estarão prontos para a Copa – disse Demétrio Torres ao GLOBOESPORTE.COM.
Contudo, a boa notícia é que a construção da Arena das Dunas, palco de quatro jogos na Copa do Mundo em Natal, segue ritmo acelerado e apresenta um percentual de 71,16%, segundo dados da empresa responsável pela construção. A construção era considerada uma das mais atrasadas das 12 cidades-sedes e causava preocupação dos membros do Comitê Organizador Local e dos representantes da Fifa.
Confira a matéria completa do Portal G1 de Notícias AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário