domingo, 7 de abril de 2013

Governadora assina ordem de serviço para construção de dois acessos ao aeroporto de São Gonçalo


Do Blog Thaisa Galvão
A governadora Rosalba Ciarlini assinou hoje  a Ordem de Serviço para a construção dos dois acessos ao Aeroporto de São Gonçalo, que vão interligar a região metropolitana de Natal às regiões norte e sul da cidade.
A construção dos acessos faz parte do conjunto de obras sob a responsabilidade do Governo do Estado para a Copa de 2014.
Os acessos, quando concluídos, irão desafogar o trânsito no acesso ao aeroporto.

O governo vai interligar ainda o anel viário citado ao Estádio Arena das Dunas, à BR-101 e ao aeroporto Internacional Augusto Severo.
As obras irão custar R$73 milhões.

“Com a assinatura dessa Ordem de Serviço vamos consolidar, de uma vez por todas, essa obra grandiosa e fundamental para o Rio Grande do Norte. Teremos um aeroporto de carga, de passageiros que vai gerar renda, emprego e dar uma nova estrutura ao estado. Os novos acessos vão dar condições a quem chega ao aeroporto e quer ir ao litoral norte e, além disso, teremos outro acesso. Será um verdadeiro complexo viário que interliga as BRs 304 e 101″, disse a governadora, hoje pela manhã durante solenidade no Teatro Municipal de São Gonçalo do Amarante.

O presidente da Câmara, Henrique Alves, saiu do ‘resguardo’ pós-cirurgia de hérnia e foi a São Gonçalo.
“A hora é do Rio Grande do Norte se unir, esse é um momento importante na política brasileira, temos uma bancada muito atuante e vamos fazer com que agora seja a vez hora do nosso estado e da minha parte, é meu dever é minha vontade e minha alegria poder contribuir com isso”, concluiu o deputado.
Também estiveram na solenidade o ministro Garibaldi Filho, o senador José Agripino, o presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Motta, o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Jaime Calado e os secretários de Estado, Rogério Marinho e Demétrio Torres.
O aeroporto de São Gonçalo do Amarante será o maior aeroporto de passageiros e de carga da América Latina e o sétimo maior do mundo, com custo estimado de R$ 1 bilhão e capacidade para aproximadamente 40 milhões de passageiros por ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário