sexta-feira, 29 de março de 2013

Personagens do cinema que inspiram escolhas profissionais


Do Yahoo.
O mundo do cinema está cheio de grandes profissionais. Reais ou fictícios, já inspiraram muitas trajetórias e podem servir de referência para quem está escolhendo a carreira. Alguns filmes imortalizaram personagens que viraram ícones de algumas áreas de atuação.
Muitos podem ser um antiexemplo, outros podem revelar os aspectos que menos agradam em cada profissão ou ainda mostrar as ilusões mais comuns vividas por quem busca se dar bem. Mas a maioria deles pode render boas reflexões sobre o futuro e sobre quais caminhos seguir ou evitar.
Algumas profissões e seus personagens famosos no cinema:
Advogados
Os famosos filmes de tribunal, com julgamentos emocionantes e reviravoltas surpreendentes pouco têm a ver com a rotina dos advogados no Brasil. Mas nem por isso faltará emoção.
Advogados mentem? E se fossem obrigados a falar toda a verdade, somente a verdade por 24 horas? Dê boas risadas com Jim Carrey em O Mentiroso (1997). Quem acha que o direito está mais para o terror, vai gostar de Laura Linney como a advogada Eren Brumen encarregada de defender um padre em O Exorcismo de Emily Rose (2005).
O Povo Contra Larry Flint (1996) narra os bastidores da batalha judicial enfrentada pelo fundador da Hustler, revista pornô da década de 70. É baseado em fatos reais. O protagonista enfrenta não só os tribunais, mas toda a sociedade norte-americana conservadora.
Quem gostou de Lincoln (2012), de Spielberg, vai se surpreender com A mocidade de Lincoln(1939), dirigido por John Ford. O clássico conta o primeiro caso importante da carreira do futuro presidente como advogado ao defender dois irmãos de uma família pobre acusados injustamente de assassinato.
Filadélfia (1993) é sobre a história de Andrew Beckett, soropositivo e homossexual, que é demitido de um escritório e advocacia. O longa tem Denzel Washington como o advogado que o representa no processo contra a empresa. Emocionante!
Executivos
Magnatas de Wall Street ou empreendedores que deram certo com seus pequenos negócios, seja qual for sua ambição, Hollywood já mostrou em algum filme. Histórias recentes e mais antigas ilustram bem o mundo dos negócios.
Margin Call - O dia antes do fim (2011) conta os bastidores da crise que quase implodiu o sistema financeiro global. Os personagens mostram o mundo das finanças e da especulação financeira. Certamente você irá se identificar com algum dos personagens ou com seus dilemas e motivações.
Na mesma linha, em A Negociação (2012), Richard Gere vive um magnata que faz tudo para salvar seu império.
Mas se você busca uma história de sucesso inspiradora e mais modesta e está disposto a começar de baixo, pode se encantar com Chris Gardner, imortalizado por Will Smith em À Procura da Felicidade (2006) na batalha pelo emprego dos seus sonhos.
Você é do tipo sortudo? Está sempre no lugar certo e na hora exata. Então, vai se identificar comForrest Gump - o contador de histórias (1994). Tom Hanks na pele do abobalhado e inesquecível personagem fica até milionário sem querer.
A Rede Social (2010) mostra os bastidores da criação do Facebook, com histórias polêmicas e ousadas que nascem de grandes ideias, sejam elas de quem for. Nada como um conto de fadas pontocom.
Só quer abrir seu pequeno negócio? Inspire-se na história de Chocolate (2000), com Juliette Binoche e sua pequena loja de delícias numa pequena vila do interior da França.
Jornalistas
Não faltam produções para enaltecer o lado mais glamoroso da profissão - jornalistas que se convertem em escritores de sucesso, resolvem crimes, convivem com celebridades, se tornam correspondentes de guerra, vivem aventuras em países exóticos etc. No entanto, a realidade da maior parte dos homens e mulheres de imprensa não é bem assim.
Talvez o sonho seja se tornar a toda poderosa Miranda Priestly, inspirada na editora da Vogue norte-americana Anna Wintour,, que Meryl Streep interpretou com perfeição em O Diabo Veste Prada (2006). Talvez seja ser um grande autor como Capote (2005), que rendeu o Oscar a Philip Seymour Hoffman.
Esqueça o Super-homem. Nem a Louis Lane o acha um bom jornalista. Até se tornar um colunista de sucesso, como a Carrie Bradshaw encarnada pela Sarah Jessica Parker em Sex and the City - o filme(2008), ou de sucesso modesto, como John Grogan, personagem de Owen Wilson em Marley & eu(2008), vai ter de ralar muito.
Muita gente vai te ver como o oportunista Chuck Tatum, interpretado por Kirk Douglas em A Montanha dos Sete Abutres (1951), de Billy Wilder. Enquanto isso, viverá uma rotina estressante e viciante como a de Abby Richter, personagem vivida por Katherine Heigl em A Verdade Nua e Crua (2009). E quem não se deixará seduzir pelo Marcello Rubini (Marcello Mastroianni) de A Doce Vida (1960), de Fellini?



Nenhum comentário:

Postar um comentário